• 2 a 7 de julho 2018 Barcelos

    Entra no mundo dos jogos digitais


    A That’s All Digital é a Academia onde “tudo é digital”. Partindo do universo do gaming, poderás contar com atividades relacionadas com robótica, design ou desporto.

SOBRE

  • A tecnologia é uma constante no nosso dia-a-dia e os videojogos não são exceção. Durante esta semana terás a oportunidade de explorar o mundo dos videojogos, da robótica, do design e da gestão. A tecnologia é uma constante no nosso dia-a-dia e os videojogos não são exceção. Durante esta semana terás a oportunidade de explorar o mundo dos videojogos, da robótica, do design e da gestão. Vais poder testar as mais recentes tecnologias de interação utilizadas em videojogos, vais ver como funcionam os robôs voadores não tripulados, conhecer melhor a internet, passear pelo Gerês e entre muitas outras coisas! A 2ª edição do That's All DIgital decorre entre 2 e 7 de julho de 2018 na região do Cávado e do Ave. A tua participação é gratuita, apenas tens que submeter a tua inscrição e esperar para saber se foste um dos 50 selecionados.

    Academia That's All Digital do Politécnico do Cávado e do Ave - 2 a 7 de julho de 2018

    IPCA2 e1519903007995

    50 estudantes do 9º ano e o ensino secundário ou profissional

    IPCA1 e1519903051668

  • That's All Digital 2018

    Já te inscreveste? Só temos 50 lugares!

    Inscreve-te Já!

Notícias

  • Liga-te aos jogos digitais!

    logo IPCA

    Partindo do universo do gaming, a A That’s All Digital oferece-te a possibilidade de passar cinco dias em contacto direto com áreas como a robótica, o design ou o desporto.

  • Da estratégia à prática

    ipca8

    O quinto dia da That’s All Digital foi um dia de desafios e de novas competências na área da gestão. De um workshop para resolução de problemas até a uma visita centrada em tecnologia de ponta. No final, direito a uma passagem pela pista de dança. 

  • Nas ondas da criatividade

    ipca4

    O quarto dia da Academia That’s All Digital incluiu uma sessão dedicada ao estímulo do processo criativo e uma visita… à piscina!

  • Conhecer o mundo do ecrã e por trás dele

    1

    O terceiro dia da Semana do Digital, no IPCA, possibilitou aos participantes saber mais sobre as últimas novidades da investigação em robótica e programação, mostrando as bases do funcionamento dos equipamentos digitais.

  • Em Barcelos, jogou-se com comandos, no pavilhão e em tabuleiros

    DSC 0991

    O segundo dia da Academia That’s All Digital trouxe aos participantes uma viagem pela evolução dos jogos: do tabuleiro aos processadores, passando pelo desporto.

  • That’s All Digital: Semana do Digital em execução

    DSC 0767

    Arrancou hoje a primeira edição da That’s All Digital – a Academia promovida pelo IPCA, centrada na área da tecnologia e jogos digitais. O primeiro dia ficou marcado pelo conhecimento da cidade de Barcelos e da vida académica da região. 

quarta, 28 março 2018 10:43

Em Barcelos, jogou-se com comandos, no pavilhão e em tabuleiros

Classifique este item
(0 votos)

DSC 0991

O segundo dia da Academia That’s All Digital trouxe aos participantes uma viagem pela evolução dos jogos: do tabuleiro aos processadores, passando pelo desporto.

Pouco passava das 9h30 quando o diretor da licenciatura de Engenharia em Desenvolvimento em Jogos Digitais, Duarte Duque, deu o mote para o início do segundo dia da That’s All Digital: “esta manhã vai ser dedicada aos jogos”. 

Desta forma, durante a manhã, os 50 participantes da Semana do Digital puderam conhecer alguns dos projetos de videojogos desenvolvidos por alunos desta licenciatura: títulos exclusivos de arcade shooting, survival horror ou life simulation foram alguns dos exemplos.

dia2 2
Alguns estudantes do IPCA apresentaram os seus projetos de desenvolvimento de jogos digitais

A manhã incluiu também uma visita aos laboratórios do IPCA dedicados à área dos jogos digitais e a interação com alguma da tecnologia integrada no Centro de Investigação em Jogos Digitais. 

O dia começou com uma explicação de Duarte Duque sobre alguns dos momentos históricos dos videojogos e da animação 3D. Da sprite sheet (uma folha de movimentos utilizada em jogos de plataformas 2D) até ao mesh ou skin (o “revestimento” das atuais personagens 3D dos jogos de vídeo), passando pelo skeleton ou rig (o esqueleto ou estrutura dos personagens), a viagem incluiu demonstrações práticas do processo de animação. 

dia2 4

Uma das técnicas demonstradas foi a de motion capture, com recurso a um fato especializado, uma ferramenta “para jogos que querem ser muito realistas”, explicou Duarte Duque, e que não pretendem movimentos “cartonizados” dos personagens. 

Para esse tipo de movimentos, acrescentou o coordenador, é necessário recorrer a um trabalho mais moroso de animadores. Hoje em dia, tendo em conta o realismo que muitos dos videojogos ambicionam, a motion capture é uma opção muito popular. Contudo, ressalvou, isso não quer dizer que se deva desprezar o trabalho dos animadores, cujas competências são valorizadas pelo sector: “é um trabalho que é visto como uma forma de arte e é necessário para afinar pormenores”. 

Antecipar o futuro para o garantir
Já antes, na receção dos participantes, o Diretor da Escola Superior de Tecnologia do IPCA, Nuno Rodrigues, destacou a importância de “absorver os conhecimentos e ferramentas” para que, no futuro, se possa ser criativo: "para criar algo inovador e diferente, é importante juntar o saber de várias áreas". É na convergência de saberes "que estão a surgir as oportunidades no mercado de trabalho”, acrescentou. 

dia2 1
O Diretor da EST, Nuno Rodrigues

Na sua apresentação, o diretor destacou a importância de garantir a melhor preparação “para o mundo que se aproxima, dentro de pouco tempo”. No passado, realçou Nuno Rodrigues, houve exemplos que demonstram a necessidade de antecipar as próximas necessidades do mercado de trabalho: “já tivemos várias revoluções industriais e, sempre que há ameaças, há oportunidades”. 

Fazendo referência aos estudos que apontam para o desaparecimento de muitas das profissões atuais, o diretor sublinhou que “surgirão outras oportunidades muito bem remuneradas em áreas como programação, eletrónica ou automação”. “É sobre estas competências – de eletrónica, mecânica e informática – que a EST trabalha”, reforçou.

O Óquei é OK 
O futebol, recordou, a certa altura, o Coordenador da Formação do Óquei Clube de Barcelos (OCB), Nélson Araújo, é conhecido como o "desporto-rei". Contudo, “aqui em Barcelos não”, ressalvou. Nesta cidade, o desporto-rei é o hóquei, uma vez que esta modalidade e o clube estão “perfeitamente identificados com a cidade”. 

Como exemplo, Nélson Araújo salientou a recente receção à equipa senior do OCB, depois da conquista da Taça CERES, onde “estiveram milhares de pessoas no aeroporto”. Outro dos sinais desta ligação registou-se em 2010, numa altura de fortes constrangimentos financeiros para o clube, quando o investimento de particulares permitiu resolver a situação. 

dia2 7
Os participantes da That's All Digital tiveram a oportunidade de aprender as técnicas básicas do hóquei em patins

Ao longo da sua história, o OCB conquistou “todos os títulos que é possível conquistar”, sublinhou o coordenador, num palmarés onde se destacam os três campeonatos nacionais, a Liga dos Campeões (1991) e ainda as recente dobradinha na Taça CERES (2016 e 2017). 

O ponto de contacto com a That’s All Digital esteve centrado na tecnologia utilizada pelo clube para analisar a performance dos seus jogadores. Com recurso a um software, é possível mostrar aos jogadores “os erros cometidos e os aperfeiçoamentos a realizar”, explicou Nélson Araújo. 

agsoga

A explicação do coordenador integrou a primeira parte da visita dos participantes da Semana do Digital ao Pavilhão Municipal Barcelos. O momento de interação com a realidade do hóquei em Barcelos terminou com um momento de atividade prática, com os participantes desta academia a terem a oportunidade de dar as suas primeiras sticadas, com apoio de três jogadores do plantel senior do OCB. 

Quando os jogos “sentam as pessoas à mesa”
Foi em 2011 que o estudante do IPCA, Rui Lima, teve o primeiro contacto com o mundo dos jogos de tabuleiro. Num encontro nacional de cultura japonesa, em Lisboa, o estudante do curso de Engenharia de Desenvolvimento de Jogos Digitais visitou uma área específica deste tipos de jogos. “Foi aí que nasceu o entusiasmo por esta área”, explica Rui Lima, “muito pelo facto de encontrar pessoas disponíveis e amistosas”. 

Depois de entrar na licenciatura, Rui Lima propôs ao IPCA a abertura de um organismo dedicado aos jogos de tabuleiro – o IPCA Board Games. Depois da luz verde do instituto politécnico, o projeto tornou-se realidade e, hoje, procura dar a conhecer a toda a comunidade “este tipo de jogos – algo diferente e que não se encontra todos os dias”. 

dia2 8

À medida que os jogos digitais se complexificam, os jogos de tabuleiro trazem uma experiência diferente, realça: “são jogos que 'obrigam' as pessoas a comunicar pessoalmente”. A prova é que os jogos de tabuleiro mais recentes, que incorporam já alguma tecnologia digital, conservam “uma parte física e continuam a reunir as pessoas à mesa”, acrescenta. 

Durante a noite de hoje, alguns dos membros do IPCA Board Games interagiram com os participantes da That’s All Digital. Durante cerca de duas horas, os jovens tiveram a oportunidade de aprender as regras e experimentar vários tipos de jogos. 

dia2

Numa semana dedicada aos jogos digitais, Rui Lima salienta que existem elementos comuns ao mundo dos jogos de tabuleiro. “Do ponto de vista da programação, faz todo o sentido olhar para as mecânicas de jogo” dos jogos de tabuleiro. “Com coisas simples como cartas, se forem bem utilizadas, conseguem-se construir jogos bastantes interessantes”, concluiu. 

 

Ler 77 vezes Modificado em quarta, 28 março 2018 11:27